91.004.000
Rolhas recolhidas
1.075.688
Árvores plantadas

Tema e atividades do ano letivo atual

Tema do Green Cork Escolas/IPSS 2020/21

Já estão abertas as inscrições no programa Green Cork Escolas/IPSS 2020/2021, na sua 12ª edição. Contamos com a participação da sua escola! Esteja atento e faça a sua inscrição, contribuindo para um Mundo melhor.

Ano Internacional para a Eliminação do Trabalho Infantil

A Organização das Nações Unidas (ONU) deu reconhecimento à importância da eliminação do trabalho infantil desde cedo, tendo realizado já em 1919 a Convenção sobre a Idade Mínima da Indústria. Desde então, este tem sido um tema de relevo, e já se alcançou uma redução significativa no número de crianças sujeitas ao trabalho infantil globalmente.

Apesar dos progressos, são ainda muitas as crianças que sofrem em minas, campos e fábricas, e é por isso de suma importância destacar este tema e atuar neste campo, de forma a combater a escravatura e o tráfico infantil. Neste sentido, a ONU declarou 2021 como o Ano Internacional para a Eliminação do Trabalho Infantil, sendo um dos seus objetivos proteger os direitos das crianças, que incluem o direito a não trabalhar, a serem protegidas da venda e do tráfico, e a viverem num ambiente seguro, próspero para o seu desenvolvimento físico, mental, espiritual, moral e social.

A importância da cortiça neste contexto

Estando presente na Declaração Universal dos Direitos da Criança o direito a um ambiente seguro e estável, que garanta o direito à vida e ao desenvolvimento da criança, é imperativo estabelecer uma relação entre estes direitos e a proteção do meio ambiente.

Já se fazem sentir os efeitos das alterações climáticas e, sem uma mudança radical de comportamento por parte da espécie humana, a tendência é para o panorama piorar cada vez mais. A adoção de medidas verdes é crucial para travar o aquecimento global antes que chegue a níveis irremediáveis, e para garantir uma vida plena e saudável às crianças de hoje e do futuro.

A cortiça tem um grande potencial no combate às alterações climáticas, e ao reutilizá-la é possível alcançar uma maior retenção de CO2, um dos principais gases com efeito de estufa, responsáveis pelo aumento da temperatura média da Terra, que é libertado se a cortiça for incinerada ou entrar em decomposição.

Além disso, a reciclagem das rolhas de cortiça permite financiar a plantação de árvores de espécies autóctones, espécies muito adaptadas ao clima e às condições específicas de uma dada região, dado o seu desenvolvimento genético ao lingo de milhares de anos, o que as leva a serem muito mais resistentes a pragas e doenças. Com a plantação dessas árvores, multiplica-se a capacidade de absorção de CO2, e contribui-se para o aumento da biodiversidade e para a mitigação das alterações climáticas.

Também é valorizada a indústria do montado de sobro, uma indústria que se baseia num ecossistema com enormes vantagens ambientais e que é um suporte essencial à biodiversidade e aos ciclos da água e do clima, além de contribuir para a redução de CO2 na atmosfera devido à sua capacidade de retenção.

Ao investir em travar o avanço das alterações climáticas, investe-se na prevenção de eventos climatéricos extremos e no abrandamento da subida do nível médio do mar, ambos efeitos do aquecimento global e culpados por desalojamentos em massa. Estes incidentes são responsáveis pelo surgimento de um grande número de migrantes, grupos fragilizados e vulneráveis, que muitas vezes caem em redes de tráfico humano nas suas deslocações em busca de melhores condições de vida.

Além disso, ao investir na plantação de espécies autóctones, como o sobreiro, é possível gerar riqueza e criar oportunidades de trabalho em zonas rurais em Portugal, diminuindo a necessidade de emigração e, consequentemente, o risco dos emigrantes caírem em redes de tráfico humano. Os sobreirais, além de exigirem mão-de-obra para a extração de cortiça e a manutenção dos espaços, enriquecem os ecossistemas e fomentam o surgimento e desenvolvimento de outras espécies, como os cogumelos ou as abelhas, contribuindo para o aumento da produção de outras atividades e o desenvolvimento económico da região e da sua população. Pode ser também considerado de interesse turístico, atraindo visitantes que desejem conhecer a flora e fauna associadas a estas regiões, o que também contribui para o aumento de riqueza e de oportunidades.

Assim, ao solucionar a crise ambiental, é possível, pelo menos em parte, reduzir o risco de perda de crianças para a escravatura infantil, e aumentar a qualidade de vida na Terra, tendo a cortiça um importante papel na redução de gases com efeito de estufa na atmosfera.

Atividades propostas pelo Green Cork Escolas/IPSS 2020/21

As atividades apresentadas são apenas sugestões! Podem optar por uma das atividades propostas ou ainda sugerir outras. Clicando nos links seguintes fazem o download das fichas de atividades respetivas:

Atividade-I-2020-2021-Recolha-de-rolhas-de-cortiça

Atividade-II-2020-2021-Construir-os-Rolhinhas

Atividade-III- 2020-2021-Enfeites-de-Natal

Atividade-IV-2020-2021-Direitos-em-Cortiça-JI eEB1

Atividade-V-2020-2021-Sobreiro-dos-Direitos-EB2 e 3 E IPSS

Atividade-VI-2020-2021-Direitos-Cortiça-e-Ação-ES e EP

Atividade-VII-2020-2021-Webinar

Desafiam-se, também, as escolas e instituições a desenvolver trabalhos e atividades sobre as espécies florestais autóctones e sobre outras temáticas da nossa floresta autóctone.

Livro “A poesia da cortiça” – clique na imagem seguinte para fazer download do livro

capa para link site GCl_Livro Museu de Lamas

Receitas Artesanais com cortiça

Receitas artesanais com cortiça